Alopatia é uma farsa!

Sim, vocês leram certo. O conceito alopático de cura é criação de mentes doentes e é mantido por pessoas sem escrúpulos ou vergonha na cara!

Duzentos e alguns anos atrás, o físico Samuel Hahnemann raciocinou da seguinte forma:

Estamos em pleno século 18 (cento e trinta anos antes da descoberta da penicilina e quase cem antes da teoria dos germes que explica que ficamos doentes por causa de organismos microscópicos e não por causa de miasma ou mal cheiro) e a maioria das pessoas terminalmente doentes que recebem sangrias ou laxantes poderosos morre por algum motivo ainda desconhecido. O que posso fazer para ajudar?

Já sei! Vou purificar a água que essas pessoas estão bebendo!

E, para não parecer tão prosaico, vou usar um argumento de antiguidade e basear minha técnica no pensamento do famoso charlatão/alquimista/astrólogo de um século ainda mais atrasado que o meu, o famoso Paracelsius, que achava que veneno pode curar o envenenado, e vou usar água destilada para diluir cocô de rato/catarro de tuberculoso até que não sobre uma só molécula do veneno/toxina no meu frasco limpo de água tratada e pura (quinze anos antes de Avogadro demonstrar o princípio de diluição máxima)!

Aí, aproveito o embalo e desenvolvo uma “técnica” para “potencializar” o efeito benéfico do reagente inexistente enquanto magicamente elimina seus efeitos maléficos, e que consiste em saculejar a água (100% pura dentro de um vidro esterilizado) um número arbitrário de vezes (porém sempre divisível por 10, que é um numero bonito e redondo, cheio de propriedades mágicas), e invento um nome bem marcante para ela, quase um cacófato, mas nem tanto, que faça rir da primeira vez mas perca a graça rapidamente… humm.. vejamos… Ah! Sucução!

Beleza! Estou pegando fogo! Agora vou provar que café causa cáries, olheiras, impotência e toda sorte de doenças crônicas humanas![1]

E a isso ele deu o nome de “homeopatia”, estuprando a língua helênica até que ela concordasse que isso seria grego para “igual à doença”, pois como já vimos, o espertão acreditava que doença cura doença (e deu até nome ao rebento fruto dessa violência: Lei de Similares, que apesar de se dizer “lei” só é cumprida na Terra da Fantasia, no município de Ignorantópolis, capital do estado de Magicolândia).

Achando pouco tal atrocidade contra a vida, os bons costumes e um dos idiomas mais antigos da humanidade (no entanto sendo apenas fruto do seu tempo), cunhou também o termo “alopatia”, que aparentemente deveria significar “contrário à doença”.
(Esse método linguístico aglutinativo é equivalente à ideia de que posso inventar o termo “mesamormelada” para descrever um caso hipotético que envolva o objeto mesa, o sentimento amor e a sobremesa marmelada e esperar que concordem comigo que isso faz sentido fora da minha cabeça.)

Agora alguém por favor me responda e me tire essa dúvida que me aflige já há algum tempo: sendo alopatia o inverso ideológico e idiomático de homeopatia, qual seria o remédio que representaria o contrário de uma dor de cabeça? Talvez uma pílula feita de um cérebro saudável e indolor?

E o oposto de tuberculose? Catarro comum?

Se eu tiver diarreia, devo me medicar com o quê exatamente?

Homeopaticamente eu sei. As respostas são, respectivamente: estresse diluído, silueta bacilar magicamente impressa nas moléculas de água e bosta nenhuma.

Mas e alopatia?

Farsa! Pura farsa!

Hahnemann, como eu sugeri, era um médico preocupado com a vida de seus pacientes e que criou, para a época, um método melhor do que fazer as pessoas vazarem por ambas extremidades do aparelho digestivo. Funcionava, quando funcionava, por fazer absolutamente nada!

Algumas doenças precisam exatamente disso; ficar quietas. O corpo se vira eventualmente.

Logicamente seus tratamentos não funcionavam sempre, mas aí entra o bom e velho viés de confirmação e o “dom da caneta” que só relata casos de sucesso.

Mas e os homeopatas atuais que continuam enganando o público com essa canalhice intelectual pejorativa de “alopatia”? Qualé a desculpa deles? Ignorância ou desonestidade?

Homeopatia é exatamente o que diz ser: medicina alternativa.

Quando medicina alternativa comprova sua eficácia e mostra que funciona ela muda de nome. Vira “medicina“.

E sabem qual é a alternativa para saúde?

Exatamente.

Querem cuspir na cara dos médicos que se lascam todos os dias para tentar salvar algumas vidas que, sinceramente, não deveriam ser salvas?

Cuspam, mas não enquanto eu estiver olhando.

[1] Seria essa a origem do Starbucks e seu café infinitamente diluído e ligeiramente morno?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 30 comentários

  1. Hermann disse:

    Cara, tem muita coisa errada aí no seu texto.
    Pra começar com que o termo alopatia é adequado no sentido em que procura agir de forma contrária ao mecanismo causador da doença. Exemplos: contra doenças autoimunes uso imunossupressores, contra febre uso antitérmicos, contra gastrite uso inibidores de bomba de prótons, contras infecção uso antibióticos, e por aí vai…
    Claro que nem toda a medicina dita tradicional age nesse sentido e por isso mesmo nem toda ela é alopática.
    Também acho muito relativo e inadequado o termo “medicina alternativa”.
    Desconheço uma explicação elegante para o motivo pela qual a homeopatia funciona, mas existe diversos artigos comprovando a efetividade da homeopatia comparado ao efeito placebo e testes com animais. Dá uma pesquisada pra vc ver…
    Não sou homeopata, não acho que a homeopatia seja o tratamento mais eficiente do mundo para todas ascoisas e que vai subistituir a alopatia, só acho que certas patologias são melhores tratadas com homeopatia do que com alopatia (e outras a homeopatia traz resultados insatisfatórios).
    É só olhar os trabalhos científicos, alguns são muito bem feitos, com resultados vantajosos para a homeopatia e estatisticamente significantes.

  2. Igor Santos disse:

    Diversos artigos? Então me mostre um, porque eu não consigo achar.
    Mas tem que ser duplo-cego, com controle e distribuição aleatória para ser bem feito e com pelo menos umas mil pessoas para ser estatisticamente significante.
    E os exemplos que você deu também não se adequam ao uso do termo, pois, por exemplo, imunossupressores não agem na doença ou nos sintomas, mas desencadeiam processos que não podem ser considerados “contrários”, pois isso não faz sentido.
    Homeopatia é talvez a pseudociência mais bem comprovada que não funciona de todas, porque só funcionaria se tudo que sabemos de física, química, biologia e fisiologia estivesse errado.

  3. Hermann disse:

    Trabalho duplo-cego, com controle e distribuição aleatória eu até encontro pra vc, com pelo menos mil candidatos eu acho difícil. Aliás muito estudo é feito na medicina e é considera relevante com bem menos que mil pessoas (basta o resultado ser estatísticamente significante, p>0,05 saca?).
    Juro que não intendi a sua explicação para alopatia não fazer sentido. Os imunossupressores agem sim na doença e nos sintomas, de forma contrária à doênça. Ex: Paciente com doença autoimune qualquer, tem uma resposta imune exarcebada contra o próprio corpo com liberação de citocinas inflamatórias pelas células imunes, toma corticóide em doses imunossupressoras que inibe a liberação de citocinas e, possivelmente, combate a doença e cessa os sintomas. Percebeu a ação contrária?
    Concordo com você que não há uma explicação física, química, biológica e fisiológica satisfatória para a homeopatia, mas a experimentação empírica mostra resultados, como contestar isso?

  4. Igor Santos disse:

    Eu questiono a validade dessas evidências empíricas.
    E esse p aí não é tão simples. Se minha amostra for pequena o ele não importa tanto.
    Sinta-se à vontade para mostrar os estudos quando quiser. Se tiver muitos links o sistema pode não aceitar o comentário, aí você manda para o meu email que eu publico aqui.

  5. Hermann disse:

    Também acho que os trabalhos tinham que ser feitos com mais pessoas (é difícil achar um que seja feito com mais de 100), e essa é um problema de muitas áreas de pesquisa na medicina, não só a homeopatia. De qualquer forma eu acho que tem muito trabalho interessante sobre o assunto, tanto com evidências contra como evidências à favor. Na minha opinião a homeopatia trata bem certas doenças, e fracaça feiamente em outras.
    Devia ser feito mais estudos sobre o assunto, os cientistas deviam ser menos preconceituosos, e deveria haver menos conflitos de interesse, mas como estamos no mundo real, os artigos que encontro são tudo o que eu tenho para basear minha opnião.

  6. Igor Santos disse:

    Uuhh! Mas rapaz, tava indo tão bem!
    Podia ter passado sem usar o velho argumento do cientista preconceituoso.
    Tanto não são que existem inúmeras pesquisas e estudos sobre isso, daí eu dizer que homeopatia teve sua ineficácia provada.
    E o primeiro link que você colocou não serve, pois é uma mistura de um parcialmente cego com outra que é apenas observação clínica (possivelmente cheia de conflito de interesses também).
    O segundo eu vou ler com calma mais tarde, mas promete. Lesão cerebral é coisa grande!

  7. André disse:

    Só pra acrescentar à discussão: este blog aqui fala coisas interessantes sobre os estudos da homeopatia: http://neuroskeptic.blogspot.com/2010/02/are-we-all-homeopaths-now.html. Inclusive é mencionada uma meta-análise feita na Universidade de Berna sobre o tema.

  8. André disse:

    O link que enviei não funciona com o ponto no final.
    http://neuroskeptic.blogspot.com/2010/02/are-we-all-homeopaths-now.html
    Agora sim!

  9. Hermann disse:

    Ué, mas não tem preconceito não?
    Tem varios estudos que comprovam que a homeopatia não funciona para tratar diversas doenças, isso é fato. Assim como há vários artigos que comprovam que serve pra tratar sertas doenças. Mas enfim não sou homeopata, não tenho nem total certeza de que funciona ou não, depois de ler seu texto passei a procurar em varios lugares sobre o assunto, não encontrei mesmo nenhum artigo da forma que você acha que é necessário para provar a efetividade da homeopatia (talvez porque não exista, ou talvez porque não tive tempo), assim como não encontrei nenhum artigo duplo-cego, com controle, distribuição aleatória e com pelo menos umas mil pessoas que prove que não funcione.
    Existe vários motivos para um estudo sobre homeopatia não ter amostras tão grandes, entre eles falta de interesse dos centros de pesquisa, falta de investimento e necessidade do tratamento homeopático de ser individualizado para ser mais efetivo.
    Um artigo com teste em animais (foi o único com amostra grande que eu achei):
    http://ict.sagepub.com/cgi/content/abstract/5/4/343

  10. Chloe disse:

    Pesquisa sobre o tratamento de cancer:
    http://g1.globo.com/ciencia-e-saude/noticia/2010/05/droga-feita-de-virus-pode-ajudar-no-tratamento-de-cancer-diz-estudo.html
    Dúvida:
    Na sua opinião, esse resultado deveria ser desconsiderado pelo fato de o estudo ter sido feito apenas em 14 pessoas? (dentre as 23 do início da pesquisa)
    C.

  11. Igor Santos disse:

    Aí é difícil dizer, precisaria saber porque as pessoas foram excluidas.
    Abandono de tratamento é comum, o que é um dos motivos para a amostra inicial precisar ser grande para ser significativo, mas existem várias causas.
    Uma delas é autoescolhida; o paciente não vê melhora imediata e some. Outra é “atalho” de pesquisador, que some com um paciente pouco promissor de sua pesquisa para aumentar a positividade.
    Ainda não tive acesso ao artigo completo, não posso comentar mais precisamente.

  12. Igor Santos disse:

    Não respondi ainda porque não consegui o diabo do arquivo e não seria honesto comentar sem lê-lo antes.
    Mas não pensem que esqueci.

  13. Igor Santos disse:

    Segundo um especialista que eu consultei (para suprir minha falta pessoal de especialização), “com um n de 50 pacientes no follow-up de um estudo monocêntrico é possível demonstrar quase qualquer coisa”.
    E sem acesso ao estudo completo não dá para avaliar a homogeneidade dos grupos e não achamos (eu e o especialista consultado) replicação.
    Fraca, muito fraca evidência.
    Pode ser um milagre, um dobramento das leis naturais, entrelaçamento quântico e etc, mas como evidência para eficácia de homeopatia, não cola.

  14. Igor Santos disse:

    Ah, e outra coisa importante!
    Não é qualquer agregador de Internet que serve como fonte confiável. Um estudo preliminar publicado num jornal de quinta prova absolutamente zero.
    Homeopatia vai precisar comer muito feijão ainda para conseguir provar alguma coisa além de que não funciona acima do efeito placebo subjetivo.

  15. Hermann disse:

    Vc leu os artigos acima? (precisa estar em um computador de faculdade ou pagar pra abrir) Não gostou?
    Nem todo artigo de homeopatia é com menos de 50 pessoas, mal feito ou publicado em jornal de quinta (é claro que nenhum artigo sobre homeopatia vai parar na nature).
    Ainda tenho interesse em ver sua opinião sobre os artigos acima e porque eles não servem como evidência.

  16. Igor Santos disse:

    Hermann, para alguém que se diz não-homeopata você até está emocionalmente envolvido demais.
    Especialmente se utilizando dos mesmos argumentos conspiratórios tipo “é claro que nenhum artigo sobre homeopatia vai parar na nature”.
    Sabe por que nunca vai sair na Nature? Porque 100% dos artigos que saem sugerindo eficácia acima do zero são mal feitos e não passam pelo processo de revisão. Só por isso.
    Nenhuma conspiração estilo “Big Pharma” é necessária.
    Aliás, mudando um pouco o foco, a Big Pharma adoraria que homeopatia fosse verdade, pois gastariam pouquíssimo produzindo montanhas de remédios com o mínimo de ingrediente ativo.
    E, como sabemos, a margem de lucro dos homeopatas é idioticamente alta, pois eles vendem “remédios” caríssimos que são basicamente água da torneira.
    E eu já disse o que achava dos artigos que você colocou aqui. Leia meus comentários.

  17. Hermann disse:

    Hahaha, vc nem apelou nesse ultimo comentário seu,
    ok wathever…

  18. Igor Santos disse:

    “Não faça o que eu digo, nem faça o que eu faço.”
    =¦¤þ

  19. arthur disse:

    “…tratamento homeopático consiste em fornecer a um paciente sintomático doses extremamente pequenas dos agentes que produzem os mesmos sintomas em pessoas saudáveis, quando expostas a quantidades maiores…” (Wikipedia)
    A vacina funciona inserindo-se o agente causador da doença, o que, em vacinas com vírus enfraquecido, também implica em pegar a doença, levemente, mas pega. Talvez a homeopatia seja muito parecida com a alopatia.

  20. Igor Santos disse:

    Vacina funciona estimulando o sistema imunológico.

  21. arthur disse:

    Sim, estimula-se o sistema imunológico a produzir anticorpos específicos para determinado(s) agente(s) produtor(es) da doença.
    Para isso, coloca-se na vacina partes do agente (de vírus por exemplo), o agente morto ou o agente vivo enfraquecido (como é usual atualmente). No terceiro caso é comum que se pegue a doença, porém com sintomas muito leves.
    Mas nos três casos pega-se o agente da doença e insere-se no organismo saudável, como na homeopatia. A discução alopatia x homeopatia é o método que a doença será inserida (vacina intravenosa x “balinhas” via oral). Em ambos os casos, o princípio é o mesmo.
    Do meu ponto de vista é pouco pertinente essa discussão. O que se deveria ser feito é apurar onde um e outro método funciona melhor e usá-los no contexto adequado (por exemplo, vc tem alergia a algum componente da vacina, toma a “balinha”, se pra vc a “balinha” não funciona, toma a vacina, ué).
    O que vc fez foi pegar umas opinões radicais de quem é contra-alopatia (muito comum, veja o que fazem por futebol) e colocar a sua opinião radical contra-homeopatia e pós-“doutores” (mais comum ainda, vide o mesmo exemplo) aqui com esses recursos aí que vc usou. Eu não abro mão de nenhuma das duas, precisando eu uso a que eu entender ser melhor, afinal saúde é saúde.

  22. Igor Santos disse:

    O problema maior é de quem toma, acha que funciona e pronto, bloqueia todas as saídas com medo de ter que admitir que errou alguma vez na vida.
    Se apega ao impossível e vira as costas para evidências.
    Eu sou radical contra homeopatia da mesma forma e pelos mesmos princípios que me fazem ser radical contra o estupro de infantes.
    Homeopatia precisa provar que funciona e nunca fez isso.
    Medicina já provou que funciona e aprimora mais e mais a cada diz, coisa que homeopatia não faz. Duzentos anos depois continua exatamente do jeito que era, sem mudar uma vírgula sequer.
    E pelas aspas irônicas que você usou ao redor da palavra “doutores” eu vejo que você não confia neles. Acertei?

  23. arthur disse:

    Muito bem dito. Mas comparar qualquer desrespeito às crianças com um procedimento de eficácia duvidável é exagero – é aceitável que se use a homeoterapia, vai de cada um, mas o desrespeito às crianças é não é.
    Vc errou, as aspas não são irônicas, são uma ressalva. Estou me referindo à médicos, porque a maior parte deles não têm doutorado mas são chamados de doutores mesmo assim.
    Embora seja sempre bom médicos que pessoalmente inspirem confiança, os procedimentos médicos são rigorosos e já garantem um nível de segurança muito satisfatório.
    Eu não sou particularmente contra esse procedimento que muitas pessoas têm de ser estritamente contra alguma coisa, mas não faço parte desse tipo de coisa – prefiro sempre o caminho do meio. Pra mim só existe dois tipos de pessoas: as que são pessoas antes de qualquer coisa e as que são qualquer coisa antes de serem pessoas. O segundo tipo é o mais comum e sempre o mais complicado e um exemplo delas é esse mesmo: uma pessoa que acha que a opinião faz parte dela e que tem que ir com ela até o onde esse apego a levar, mesmo que seja o beleléu, que se ela mudar de idéia, está perdendo alguma coisa. Bobagem, amanhã descobrimos uma coisa nova que leva tudo isso embora e tudo que essa pessoa é vai junto.

  24. Hikari disse:

    uai, cadê o post do olivares?
    vcs precisam colocar RSS feed urgente, naum acredito q o mt naum suporta RSS nativamente!

  25. Igor Santos disse:

    Resolvi despoluir meu blogue.
    E tem RSS sim: http://scienceblogs.com.br/uoleo/index.xml
    Ou isso não é o que você procura? Eu realmente não entendo desse tipo de coisa…

  26. Adriane disse:

    O seu texto tá uma maravilha e olha que não é diluída… tá cheio de acertos brilhantes e coisas excelentes. Quando se vai criticar alguma coisa é melhor ter o mínimo de informação sobre o mesmo, talvez com o material que lhe foi enviado por outras pessoas, eu comece a ter o mínimo de condição intelectual para discutir esse assunto.
    —-
    Comentário editado
    Adriane, quiser comentar no meu blogue, aprenda primeiro a escrever e, em seguida, a respeitar o proprietário.

  27. Boa tarde!
    Li o texto escrito acima e fiquei a me perguntar; afinal quem está certo, o que escreveu o texto ou os que responderam? como eu estudei os dois lados discordo plenamente com o escritor do texto. Se ele, ao invés de se preoocupar em fazer críticas escrevesse alguma coisa de bom para que a Alopatia e a Homeopatia juntas viessem a somar resultados positivos para minimizar o sofrimento das pessoas que tanto sofrem com os descasos da Saúde em nosso País, aí sim eu estaria nesse momento fazendo elogios a todos. Nós temos é que nos unirmos e não nos separarmos para o bem de quem precisa dos nossos serviços.

  28. Rodrigo disse:

    Médicos salvam vidas sim, acidentes, cirurgia, pronto socorro.
    E na questão de consultas pra ver colesterol, glicose, etc.? Medicina alternativa nada. Alimentação correta pode curar isso tudo ao invés de usar remédios.

Deixe uma resposta para Adriane Cancelar resposta

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Categorias

tempo

maio 2010
D S T Q Q S S
« abr   jul »
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

espaço

Locations of visitors to this page

desfrute e compartilhe

Creative Commons License
Esta obra de Igor Santos é licenciada sob Creative Commons by-nc-sa.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM