A Wikipédia em português e a panelinha editorial pseudocientífica

Eu já contei um pouco da minha história com a Wiki-PT no meu outro blog então não vou repetir que já fui editor logo no começo mas desisti porque minhas edições (baseadas em evidências e com links corroboráveis) eram sistematicamente deletadas pelos editores da panelinha ideológica da qual eu me recusava a fazer parte. Dito isso que eu disse que não repetiria, hoje eu fui ver o que a Wikipedia original (regulada por pessoas menos investidas emocional e monetariamente com seus assuntos favoritos) tinha a dizer da milenar [1] técnica da dedada oriental, conhecida no oeste por shiatsu.

Qual não foi minha surpresa ao constatar que, em inglês, o verbete atual de shiatsu cabe em apenas um screenshot

Clique para a versão completa.

Clique para a versão completa.

…enquanto o verbete na Wiki-PT é consideravelmente mais extenso! Em todos esses anos nesta indústria vital, esta é a primeira vez em que isso me acontece!

O que primeiro me chamou atenção após os cinco pagedowns necessários para ler o texto completo (tá, o que me segundo chamou atenção) foi isso aqui:

wiki-estilo

Para os não-iniciados, isso significa que quem escreveu o artigo o fez sem consultar as regras (ou sem se importar com o conteúdo) que regem a enciclopédia. Ou seja, alguém escreveu o que achava que deveria ser escrito, publicou e… ficou por isso mesmo. Há mais de um ano e meio.

Uma das genialidades da equipe de Jimmy Wales (comparem aqui o tamanho e a qualidade dos verbetes em inglês e português do fundador da Wikipedia) foi ter embutido no sistema uma ferramenta antifraude na forma de um histórico impossível de ser editado ou manipulado e que registra cada mudança mínima numa página.

Isso nos permite verificar que o maior contribuidor individual do verbete é Arnie rj, login de Arnaldo V. Carvalho, criador do Portal Verde e que, segundo seu currículo naquela mesma página, tem (sic) “Capacitação em Medicina Tradicional Chinesa e Naturopatia, em seus segmentos shiatsu (tradicional, ohashiatsu, shiatsu emocional, zen shiatsu e Express), massagem sueca, thai massagem, ramma, sei-tai, lomilomi, drenagem linfática manual, recepção ativa, correção postural postural, aromaterapia, fitoterapia, reeducação alimentar, cromoterapia, relaxamento e controle mental“. Ele também dá cursos de shiatsu emocional (é até proprietário de um blog sobre isso). Ou seja, poucas pessoas seriam mais beneficiadas do que o próprio editor pela inclusão da seção Validação e Produção Científica que diz, muito dissimuladamente e sem qualquer sombra de evidência (sic): “A Ciência vem se interessando em conhecer os mecanismos de ação do Shiatsu, e avaliar sua eficácia em diversos tratamentos. Atualmente há milhares de artigos científicos sobre o tema. Segundo o Conselho Nacional de Desenvolvimento e Pesquisa Tecnologica, (CNPq), 356 dos pesquisadores cadastrados na Plataforma Lattes, incluindo 49 doutores, possuem algum tipo de formação em Shiatsu.[2]

Esses supostos “milhares de artigos” são frutos de buscas simples no PubMed, SciELO e Google Scholar pelo termo “shiatsu” (evidenciado pelas notas de rodapé da edição, já que as da versão atual estão desencontradas e completamente confusas, mostrando o nível nascôxa de qualidade de edição) e não uma análise qualitativa. Aliás, até quantitativamente é mentira, porque eu acabei de fazer a mesma busca no PubMed e obtive 758 resultados que, até onde eu saiba contar, é menos de mil. O SciELO me devolveu incríveis dois (02) resultados e o Google Scholar mostra qualquer coisa remotamente relacionada ao nome “shiatsu”, incluindo livros (que não são publicações acadêmicas), entrevistas (idem anterior), patentes (menos ainda), citações (“o mundo é como o shiatsu: vive de dar dedada nos outros” é uma citação) e etc. Acho pouco provável que o editor do verbete tenha lido um por um. Esse “segundo o CNPq” é igualmente uma busca no site do Conselho. Então não tenho como saber de onde ele tirou essa citação factual do CNPq.

E finalizar com “49 doutores” é só apelo a autoridade. E já sabemos que isso não é exatamente confiável. Especialmente eu tendo achado no Lattes 3236 doutores em “cocô” e 47 em “bosta”. Só 3 em urinoterapia, no entanto.

(Já sabemos que argumento de autoridade não é confiável, não é? Vocês sabem disso, né? Bom, ótimo, vamos em frente.)

Agora, qual editor incluiu essa seção pela primeira vez, mais especificamente às 14h53min de 31 de julho de 2012? Isso mesmo, Arnie rj. Aliás, a versão atual tem links tanto na nota de rodapé quanto na bibliografia para a página do editor, o Portal Verde anteriormente aludido e que lhe é fonte parcial de renda.

"Não estou dizendo que é shiatsu, mas..."

“Não estou dizendo que é shiatsu, mas…”

Em abril de 2012 uma edição se desfez do seguinte trecho, nunca mais citado (sic): “O Shiatsu não é recomendado para infecções, doenças contagiosas, fraturas, varizes ou como terapêutica única do câncer(…)”. E sabem quem fez essa edição? O financeiramente envolvido Arnie rj.

Ele não é de todo mau (aliás, nem acho que ele seja particularmente maligno, apenas equivocado e desprovido de pensamento crítico – a culpa maior sendo dos editores seniores da Wiki-PT), já que tirou também o trecho que recomenda shiatsu como coadjuvante no tratamento do câncer.

Sempre lembrando que shiatsu é somente uma massagem com os dedos (exclusivamente em gente branca, a julgar pelos resultados do Google Imagens. Credo) e nada mais que uma massagem com os dedos.

Se o verbete começasse com “o shiatsu é somente uma massagem inventanda num-sei-quando num-sei-onde que relaxa as pessoas e causa forte tendinite nos terapeutas…” eu não teria problema algum com isso. Eu passo a ter no momento em que o site mais acessado do mundo usa linguagem evasiva e informações ambíguas dissimuladas para tentar dizer que shiatsu é uma ciência e que deve ser vista e aceita como tal. O nome disso é “pseudociência”, palavra que parece não fazer parte do vocabulário da Wiki-PT. Ou até faz, mas parece merecer um grau mais alto de escrutínio sequer aludido na página discutida:

pseudociencia-wiki

Enquanto o único pecado do verbete de shiatsu é não estar formatado num padrão específico, o de pseudociências não cita fontes suficientes, usa dados duvidosos e não é considerado neutro.

Não usaram a mesma régua aí.

O Lexus LS 600h tem um banco com bolsas de ar que simula shiatsu. Não dizem, mas acho que ter um carro desses também serve como 'shiatsu emocional'.

O Lexus LS 600h tem um banco com bolsas de ar que simula shiatsu. Não dizem, mas acho que ter um carro desses também serve como ‘shiatsu emocional’.

Existe um grupo chamado Ceticismo de Guerrilha na Wikipedia que tenta melhorar a qualidade do conteúdo de certos verbetes que serviriam como propaganda para profissionais das pseudociências. O problema é que esse grupo não tem boa representação no Brasil ou em Portugal e, ainda por cima, quando tentam melhorar um artigo na Wiki-PT acontece o que acontecia comigo em 2006/07. Porque a cúpula ideológica da Wikipedia lusófona não admite que outros venham corrigir o que eles acreditam ser o correto.

Não sei qual canal devo acionar para tentar corrigir esse problema. Talvez já seja tarde demais para nós, que florescemos tardiamente no Lácio.

———

[1] Mentira, shiatsu tem nem 100 anos.

[2] O que faz dele um especialista em shiatsu, que é exatamente o que a Wikipedia pede e incentiva. Ele só não é especialista em ciência. Ou sequer em procurar resultados num site de busca.

Categorias

tempo

outubro 2019
D S T Q Q S S
« jun    
 12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031  

espaço

Locations of visitors to this page

desfrute e compartilhe

Creative Commons License
Esta obra de Igor Santos é licenciada sob Creative Commons by-nc-sa.

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM