O primeiro dia do II Encontro de Blogs Científicos

palteiacompenetradanoewclipo.jpg

O ditado diz que tudo o que é bom, dura pouco.
E durou mesmo. Acabou ontem as 17h o 2o EWCLiPo. Foi organizado, num lugar lindo (Arraial) com um tempo maravilhoso, gente inteligente, discussões pertinentes e … diversão. O que mais eu poderia querer?
Tudo começou na 6a feira com Milton Moraes do ‘Confraria da Boa Companhia‘ falando sobre gastronomia e ciência. Ele usou os novos conceitos de gastronomia molecular para mostrar como a ciência vem mudando a culinária. Ferran Adrià, considerado atualmente o melhor ‘chef’ do mundo, é um químico de formação que aperfeiçoa a sua cozinha com conceitos científicos. Como um professor em uma aula prática, impressionou a platéia extraindo DNA de morango ao vivo usando apenas produtos encontrados na cozinha e aplicou conceitos da gastronomia molecular para fazer drinks como caipirinha sólida e mousse de caipirinha.
A seguir o coquetel de abertura teve um risoto de frutos do mar preparado pela chef Janaina Jan do Chez Naná. Quando os marinheiros do Hotel Ressurgência começaram a ficar nervosos com aquela movimentação toda as 11:30 da noite, nos transferimos para o Saint-Tropez, no final da Praia dos Anjos.
O dia amanheceu belíssimo, confirmando as previsões da meteorologia, apesar da chuva pesada de 5a e 6a feira e qual não foi a minha surpresa quando as 9:30, com apenas meia hora de atraso, estavam todos prontos para ouvir esse que vos conta, Mauro Rebelo do ‘Você que é biólogo…’ falar de Escrita criativa.
A palestra tratou dos 7 pontos problemáticos na escrita de alunos (e outros cientistas) no processo de autoria de textos: sejam eles respostas a perguntas de provas, ou a elaboração de artigos, dissertações e teses. Fez um paralelo com a 2a lei da termodinâmica para questionar aqueles que acreditam que escrever depende de ‘inspiração’: escrever depende de ‘investimento energético’, porque a maior parte do tempo você precisa gastar re-escrevendo o que escreveu, até ficar bom. Seja na tese, no blog e até mesmo no twitter.
Depois Sonia Rodrigues do ‘Inclusão Digital’ falou da sua experiência no ‘Poesia para físicos’, no ‘sei mais física‘ e no ‘almanaque da rede‘: iniciativas para a inclusão digital de jovens e adolescentes. Quando você tenta fazer inclusão digital para jovens, descobre que o problema é anterior a universidade, onde eles chegam dom deficiências difíceis de consertar, o que ficou claro no ‘poesia para físicos’. Foi então que ela resolveu atacar o problema em crianças e adolescentes da escola pública, se deparando com os problemas que a falta de cidadania gera para esse público, principalmente em áreas de risco. As vezes R$100 para a passagem de ônibus e 1h de acesso a internet em uma Lan House é a diferença entre uma criança com 90 pontos no índice de Raven conseguir chegar ao vestibular em física na UFF.
Foi então que blogueiro profissional Carlos Cardoso do ‘Contraditórium‘, ‘Meio bit‘ e uns outros 5 blogs subiu no palco para falar aos blogueiros de ciência sobre os desafios da profissionalização. Com 5000 visitas únicas por dia em apenas um de seus blogs e muito conhecimento do assunto, ele tinha conhecimento de causa. Só que ainda era muito divertido: “Bom dia, meu nome é Carlos Cardoso, e eu sou um NERD”. Entre as dicas para ganhar dinheiro com um blog a associação com sites de vendas de livros nos textos com resenhas foi a que mais fez sucesso com os blogueiros científicos, mas a apresentação também levantou outras questões como a perseguição de grupos fundamentalistas e outros ‘stockers’. O mesmo tema voltaria a tona no dia seguinte na palestra de Suzana Herculano.
Em seguida, Carlos Hotta do ‘Brontossauros em meu jardim‘ e Átila Iamarino do ‘Rainha Vermelha‘ movimentaram a platéia falando sobre a experiência de ‘síndicos’ do Science Blogs Brasil. As vantagens de se andar em bando são muitas, e o que suscitou a discussão foram justamente os critérios para se entrar no grupo, principalmente agora que o grupo está se aproximando do seu limite de número de blogs. Um condomínio não deixa de ser um ‘selo’, mas esse selo não deve ser o único. É importante que outros condomínios de blogs científicos se formem em torno de temas comuns, e que blogs importantes continuem em suas trajetórias individuais. Viva a diversidade! Átila ainda falou sobre o Research Blogging, uma ferramenta para aumentar a credibilidade da informação publicada que dá um ‘selo’ ao texto que é publicado fazendo referência (e disponibilizando) o artigo original ao que se refere ao informação.
Caminhada pela praia, almoço no Saint-Tropez, é incrível que novamente as 15:30 estivessem todos reunidos novamente para ouvir Osame Kinouchi do ‘SemCiência‘ falar sobre ‘Redes de informação e a blogsfera científica’. O conceito de redes complexas é fundamental para um blogueiro compreender como a informação flui na grande rede e como o qual o comportamento da informação publicada no seu blog. Ele ainda falou das mudanças na autoridade ‘technorati’ geradas pelo aparecimento do Twitter e deu um panorama da blogsfera científica brasileira, que hoje conta com aproximadamente 250 blogs, considerados como blogs ‘vivos’ aqueles que sobrevivem publicando após os primeiros 3 meses de empolgação, blogs ‘mortos’ aqueles que deixaram de publicar há seis meses e extintos os que saíram do ar.
Então Leandro Tessler do ‘Cultura Científica‘ falou da anti-ciência, o efeito negativo causado pela ciência de má qualidade publicada em jornais de grande circulação. Para ele o problema pode estar nos conflitos que a rede (internet) criou com relação a hierarquização, autoridade, e da informação. Ele acha que temos que tentar regular isso, eu acho que não dá: vamos ter que aprender a conviver com isso.
Depois de mais um intervalo, Bernado Esteves, editor da ‘Ciência Hoje on line‘ falou do espaço do blogs na divulgação de ciência e mostrou com muita clareza o papel de jornalistas e cientistas nessa divulgação, antecipando a discussão de Domingo. Para ele cada um tem sua especialidade e da mesma forma que um jornalistas não pode entrar em um laboratório e se propor a ensinar o pesquisador como operar um espectrômetro de massas, um pesquisador deveria ter mais cuidado ao propor como deve ou não deve ser o texto de um jornalista. Muita gente deveria vestir essa carapuça. Para ele, os cientistas tem um papel fundamental na divulgação ao publicar sobre o que é interessante, mas não necessariamente importante (como o funcionamento de um mecanismo molecular dentro da célula), enquanto o do jornalista é informar sobre o que é importante, ainda que não seja tão interessante (como a distribuição de verbas para a ciência no próximo ano).
O dia terminou com Osame Kinouchi distribuindo os prêmios de melhor blogs científicos eleitos por votação popular organizada pelo ‘Anel de Blogs Científicos‘.
Como a 6a feira tinha terminado tarde, resolvemos todos ir direto para o Saint-Tropez tomar uma cerveja (porque ninguém é de ferro) e tentar voltar mais cedo para a pousada. Foi uma ótima idéia, mas não funcionou. Fomos todos dormir tarde. Cardoso se apaixounou pela filha do dono do Saint-Tropez, uma loira linda com um micro shortinho que trabalhava no caixa e que ele apelidou carinhosamente de Penny, em homenagem a loirinha que anda com Nerds no seriado ‘The Big Bang Theory‘.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Discussão - 7 comentários

  1. Mauro Rebelo disse:

    Silvania Santos, A Educadora estava presente no encontro e já colocou um monte de posts legais sobre as apresentações no seu blog.

  2. Clarissa disse:

    Ótimo relato! Me deixou com vontade de ter estado lá.

  3. Perdeu, Clarissa, perdeu…
    E eu ganhei um sapo – la venganza de la blogosfera lusófona de ciências : )
    (Atualmente estou tentando ensiná-lo a cantar… uma tarefa beirando o impossível, dadas as minhas habilidades vocais.)
    []s,
    Roberto Takata

  4. Alessandra disse:

    Putz, agora eu fiquei triste de não ter ido na sexta pra lá.Enfim… Obrigada pela oportunidade. Eu estou escrevendo o meu texto sobre o evento, mas no formato jornalismo de “imersão”. 😉 Você pode me dizer quantas pessoas estiveram lá? e quantos eram blogueiros? bjs

  5. Mauro Rebelo disse:

    Sonia Rodrigues também já colocou o post dela sobre o evento no Inclusão digital.

  6. Salve, Rebelo,
    Você tem email de contato da Profa. Sonia Rodrigues?
    []s,
    Roberto Takata

  7. Tatiana Nahas disse:

    Olá, Mauro!
    Só uma passadinha para agradecer pelo excelente encontro que nos proporcionou!!!
    Abração!

Envie seu comentário

Seu e-mail não será divulgado. (*) Campos obrigatórios.

Contadores Sitemeter

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM