A valsa das Aplysias

A primeira vez que vi uma Aplísia foi na Ilha Grande (RJ) na primeira viagem que fiz com minha turma do então primeiro período da faculdade de Biologia da UFRJ. Foi também minha primeira viagem a Ilha. Fiquei encantado com esse lindo animal! Um encanto NERD eu confesso e concordo. Essa foto (e o balé abaixo) foi tirada duas semanas atrás em Ponta da Lagoinha, em Búzios, um lugar lindo que eu, surpreendentemente, não conhecia.

Foi só no semestre seguinte, nas aulas de ZOO II que eu fui aprender sobre esses intrigantes moluscos que, apesar de fazerem parte da ordem Gastropoda (são todos primos dos caramujos e caracóis) não tem concha aparente. O ‘Manto’, que tem esse nome super apropriado já que recobre internamente a superfície das conchas dos moluscos, no caso das aplysias recobre a concha EXternamente.

O apelido de lebre do mar vem provavelmente das duas antenas que suportam os olhos e parecem com as orelhas da lebre. Ou pelo menos esse é o meu chute, já que elas são de uma lenteza enebriante.

“Ah, mas só sendo biólogo para se encantar com lebres do mar” você pode dizer.
Biólogo ou não, se você não se encanta com o balé natatório desses lindos moluscos, então… você não tem senso de estética e não pode saber o que é beleza. E se eu acreditasse em alma, diria ainda que você não tem uma.

ISMEE’s diary. Friday, October the 29th. 7th day.

ISMEE_BLOG_DAY7.JPG

Friday was a difficult day. Students were agitated due to fatigue, arrived late and I had that reduce my presentation on ‘how to ask good questions’ to keep the schedule. I obtained to keep the attention of them, that they had given one waked up for the following lecture, of the Dr. Marlon Fonseca. This anesthetist by profession and ecotoxicologist by heart, studies mercury environmental and human contamination since he is an undergrad. Unfortunately, his results do not interest a powerful scientific community that created fame over questionable conclusions on mercury effects. Studying the environmental problems in the Amazon, Marlon discovered that social problems are much, much more important. After lunch it was the turn of the epidemiologist Antonio Pacheco. Once, in a bar, Antonio demystified our evidence-less opinions on how tubercuose, AIDS and lung cancer among smokers were really frequent. If assumptions without evidence are bad for the laypeople, imagine for a scientist?! Therefore I invited him to speaking about the NEED to use statistics to decide the everyday challenges that we face on the laboratory. At night I took professors to visit Búzios, the Brigitte Bardot’s resort, but we were all exhausted and the trip long. Unfortunately, Milton Moraes, Ricardo Zaluar and Aurélio Graça, three out of five of Saturday speakers, cancelled their talks and I had to reorganize the following day as I could.

Diário de um biólogo – sexta, 29/10/2010 – Sétimo dia do ISMEE

ISMEE_BLOG_DAY7.JPG

A sexta feira foi um dia difícil. Os alunos estavam irriquietos pelo cansaço, chegaram tarde e eu tive que cortar um pedaço da minha apresentação sobre “como fazer boas perguntas?” para manter o cronograma. Consegui manter a atenção deles, que deram uma acordada para a palestra seguinte, do Dr. Marlon Fonseca. Esse anestesista de profissão e ecotoxicologista de coração, estuda a contaminação humana e ambiental pelo mercúrio desde a iniciação científica. Infelizmente, os resultados do Marlon não atendem a interesses de uma comunidade científica poderosa, que criou fama em cima de conclusões questionáveis sobre os efeitos do mercúrio. Estudando os problemas ambientais na Amazônia, o Marlon descobriu que os problemas sociais são muito, muito, muito mais importantes.
Depois do almoço foi a vez do epidemiologista Antônio Pacheco falar. Uma vez, na mesa do bar, Antônio desmistificou um monte de opiniões que tínhamos baseadas em poucos argumentos e muito achismo sobre o quanto tubercuose, a AIDS e o câncer de pulmão entre fumantes eram realmente freqüentes. Se as suposições sem embasamento de dados são ruins para os leigos, imaginem para um cientista?! Por isso convidei a ele para falar dos sobre como a estatística precisa ser usada para resolver os desafios do dia-a-dia no laboratório.
A noite levei os professores para conhecer Búzios, o balneário de Brigitte Bardot, mas estávamos todos exaustos e a viagem foi mais cansativa. Infelizmente, Milton Moraes, Ricardo Zaluar e Aurélio Graça, três dos cinco palestrantes de sábado, cancelaram suas vindas e eu tive de reorganizar o dia seguinte como pude.

Contadores Sitemeter

Sobre ScienceBlogs Brasil | Anuncie com ScienceBlogs Brasil | Política de Privacidade | Termos e Condições | Contato


ScienceBlogs por Seed Media Group. Group. ©2006-2011 Seed Media Group LLC. Todos direitos garantidos.


Páginas da Seed Media Group Seed Media Group | ScienceBlogs | SEEDMAGAZINE.COM