Gaste sua sola do tênis

Hoje, deixarei o carro estacionado. Vou aproveitar para circular a pé. Observar o cheiro, os sons e o gosto da cidade. Pasmar no cotidiano. De quando estive na Europa, uma das coisas que mais senti falta ao voltar ao Brasil foi caminhar pela cidade. Durante o dia, durante a noite… Sem medo e com transporte público para me levar para onde precisasse.
Bom, não é uma boa ideia numa terça-feira “comemorar” o Dia Mundial Sem Carro. Mas 22 de setembro foi eleito o dia em questão em 1998 1997. Cerca de 35 cidades da França participaram com passeios ciclísticos e outras atividades. A ideia foi espalhando, espalhando, até chegar no Brasil em 2001.
De acordo com o Instituto Akatu, uma pessoa que circula 10 km por dia de carro emite, por ano, 75 toneladas de CO2. Para ter uma ideia do montante, de acordo com o Prêmio Época de Mudanças Climáticas de 2008, a farmacêutica Roche no Brasil – uma empresa, não uma pessoa – emitiu 5.593 toneladas de CO2 em um ano.
Sei que, em cidades como São Paulo, as opções de transporte público são péssimas e escassas. Então, vamos usar este dia para protestar. Por um ar, um trânsito, uma qualidade de vida melhor. Para entrar na rede social sobre assunto, clique aqui. Para saber o que vai rolar de especial em São Paulo, veja aqui.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 ideias sobre “Gaste sua sola do tênis”

  1. Búfalo, em São Paulo… Então! Bem mais rápido. Pena que se torna uma atividade suicida.
    Vitor, valeu. Arrumado lá no texto.
    Rafael, que saco. Tem razão sobre ser uma tarefa diária. Mas essas datas existem para chamar a atenção ao problema, né?

  2. Nesse dia tive que andar de carro! rs… É que na verdade meu carro quase não sai da garagem.. ando uma média de 30km por semana… eu vou na padaria…no mercado… mas nesse dia tinha uma consulta medica pra lá daonde o judas perdeu as botas… fui de carro… peguei congestionamento e encarei um protesto de uns bikers pelo dia sem carro…. fiodumaeguas… aposto que eles andam muito mais de carro do que eu durante a semana toda… Por isso que eu falo, tratar do meio ambiente é tarefa diaria.. e não uma data comemorativa!

  3. Olá, Isis,
    Na verdade, o DMSC surgiu em 1997 na França, e não em 1998.
    Quanto às opções de transporte público na cidade de SP, não vou dizer que são sempre ótimas, mas é possível sim utilizá-lo com segurança e qualidade, dependendo da região de origem e destino e do horário em que vc o utiliza. Além disso, o uso massivo de automóveis atrapalha ainda mais o transporte público, já que os ônibus não chegam aos passageiros e, os que chegam, já estão lotados. Mais em:
    http://nossoquintal.org/2009/09/04/e-preciso-carater-entrevista-com-enrique-penalosa-parte-1/
    http://nossoquintal.org/2009/09/22/se-houver-mais-espaco-para-os-carros-havera-mais-carros-penalosa-parte-2/
    http://nossoquintal.org/2008/10/31/onibus-lotado-culpe-o-automovel

  4. É curioso que muitas vezes a bicicleta é mais rápida que o carro. E não só para pequenas distâncias.
    Andar a pé ou de bicicleta nos permite refletir, ter contato com algumas idéias ( e sempre surge aquele insight). Mesmo assim, distâncias de 500m já são consideradas longes, a pé ou de bicicleta.
    Mas tudo também é costume. Se um bom número de pessoas começarem a usar, muitas outras vão seguir.
    Falta para isso um pouco mais de incentivo para se andar a pé ou de bicicleta. As ciclovias que foram prometidas até agora não foram inaguradas. E é tão fácil construí-las!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *