Mulheres contra o câncer de mama

Esse é um assunto que me deixa chateada. Na realidade, evito falar disso, pois perdi uma pessoa muito amada graças a essa doença. Mas, para que outras pessoas não passem pela mesma tristeza, neste post ajudarei a divulgar o “Outubro Rosa”.
Segundo a assessoria de imprensa da Scania – marca de caminhão -, o Movimento “Outubro Rosa” nasceu em 1997, na Califórnia (EUA). Na época, monumentos norte-americanos foram iluminados de rosa, pela primeira vez, para chamar a atenção à detecção precoce do câncer de mama.
Daí, fui convidada para participar do evento “Ela tem que saber” organizado pela Federação Brasileira de Instituições Filantrópicas de Apoio à Saúde da Mama (Femama), na terça-feira. Como antes passei no lançamento do engraçadíssimo livro do Marcelo Vitorino, blogueiro do Pergunte ao Urso – publicação de mesmo nome -, cheguei mais tarde. Mesmo assim, deu tempo de encontrar muita blogueira bacana. E ficar por dentro da campanha – veja o vídeo aqui.
E o que nós devemos saber?
Que, em 29 de abril, foi assinada no Brasil a Lei Federal 11.664/2008. Ela trata de questões relativas à prevenção, detecção, tratamento e controle dos cânceres do colo uterino e de mama. A nova lei garante a realização do exame de mamografia pelo Sistema Único de Saúde (SUS) em todas as mulheres a partir de 40 anos – e não mais de 50 anos de idade, como previsto anteriormente.
Cai entre nós, garotas. É um absurdo esse tipo de direito, que já está embutido em outras leis, ter que ser descrito dessa forma para ser cumprido. Sem contar que marcar exame no SUS é complicado.

Bom, segundo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), cerca de 50 mil mulheres sofrerão com a doença apenas no Brasil e este ano. No país, 10 mil mulheres morrem anualmente porque, em 60% dos casos, o câncer de mama é detectado em estágio avançado. Fiquemos atentas!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Uma ideia sobre “Mulheres contra o câncer de mama”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *