Cientistas descobrem como são “feitas” as memórias duradouras

Após uma semana sumida devido ao mergulho no trabalho… Estou de volta com uma novidade que pode trazer soluções para a falta de memória – e doenças relacionadas. Pesquisadores do Instituto Karolinska, na Suécia, descobriram o mecanismo que controla a capacidade do cérebro de criar memórias duradouras.
Explicando de maneira simplificada… Os cientistas usaram ratos geneticamente modificados – com um gene extra – para as experiências. Eles conseguiram “ligar” e “desligar”, por meio do gene receptor com a adição de um aditivo na água dos ratinhos, a capacidade dos animais formarem essas memórias.
Quando o gene extra foi “desligado”, os ratos mantiveram a capacidade normal de formar memórias de longo prazo. Assim, os pesquisadores desconfiam que a inativação do gene é importante para a criação desse tipo de memória.
“Sabemos que o abalo pode fazer com que alguém esqueça os eventos que ocorreram na semana antes da lesão – o que chamamos de amnésia retrógrada -, embora possa lembrar de eventos que aconteceram antes de uma semana. Acreditamos que isso coincide com nossos resultados”, disse Alexandra Karlén, uma das cientistas envolvidas no estudo.
A capacidade de converter novas impressões sensoriais em memórias duradouras é a base para toda a aprendizagem do ser humano. Mas, segundo a instituição, pouco se sabe sobre os primeiros passos desse processo – aqueles que conduzem algumas horas a memórias duradouras. E menos se sabe sobre como as mudanças químicas nas sinapses – ligações entre as fibras nervosas – são convertidas em memórias duradouras armazenadas no córtex cerebral – a camada mais externa do cérebro.
Os pesquisadores esperam que os resultados sejam úteis no desenvolvimento de novos tratamentos para perda de memória – como derrames e os relacionados com a doença de Alzheimer. Os estudos foram conduzidos em colaboração com investigadores americanos do Instituto Nacional de Abuso de Drogas (NIDA, em inglês).
A pesquisa foi publicada na revista científica Proceedings of National Academy of Science (PNAS). Para saber mais, leia aqui – em inglês.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

4 ideias sobre “Cientistas descobrem como são “feitas” as memórias duradouras”

  1. Francisco, sempre poético!
    Saloma, saudades suas!
    Dani, será que seremos duas? Rs, espero não precisarmos!

  2. A ciência não consegue entender a memória de gente por estudar errado
    Se você tem duas memórias
    Memória curta imediata
    Memória duradoura
    Vai conseguir estudar certo quando seu corpo tiver apenas uma memória
    Memória duradoura
    Memória é mental invisível com qualquer nome quiser entender
    Alma
    Espírito
    Entidade
    Mental
    Exú
    Espírita
    Santo
    Santa
    Sobrenome
    Pergunte a qualquer cientísta o seguinte
    Se eu lhe entregar um motor de carro invisível
    Você conserta pra mim ?
    Nenhum cientísta da terra sabe consertar um motor invisível
    Pergunte a qualquer cientísta
    Você sabe consertar uma memória invisível ?
    Não é estudando num animal que vai conseguir
    Veja como funciona num corpo
    A memória e sistema imunológico
    ISIS NÓBILE DINIZ
    Escrito assim poderá formar por algum momento uma alma inteira
    Uma memória no sistema
    ISIS
    NÓBILE
    DINIZ
    Escrito desse jeito separado você terá tres espíritos formando momentânea tres almas seu corpo
    Formando cada espírito uma memória individual
    É só o começo
    Da falha
    No erro de memória
    Que o cientísta chama de amnésia

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *