Não pise na grama! O mato da praia está em extinção

jundu.jpgDias desses, estava caminhando pela praia de Maresias, litoral de São Paulo, quando vi uma placa. A curiosa foi checar o que estava escrito. Ela alertava que o Jundu, aquele “mato” rasteiro das praias, estava em extinção. Desse modo: 1) descobri o nome do matinho; 2) caiu a ficha.
junduflor.jpg Veio na minha cabeça, como um relâmpago, as praias do litoral sul da Bahia. Elas eram forradas por esse mato. Eram quilômetros de Jundu acompanhando-as. Nele, lá naquela delícia de estado, vi lagartos e caranguejos se esconderem. Em seguida, meu cérebro me levou para as dunas de Florianópolis (SC). Em uma das mais altas, uma florzinha roxa ornamentava o Jundu – foto ao lado.
Alguém, recentemente, viu Jundu em Ipanema, em Copacabana, na Pitangueiras (Guarujá) ou na Praia Grande (cidade do estado de São Paulo)? Eu que não. O Jundu cedeu lugar aos calçadões, shoppings, barracas de praia ou seja lá o que for. Pô, praia que é praia limpa tem que ter Jundu. As usadas como exemplo não seriam mais bonitas com a mata rasteira?
Pesquisando mais sobre o assunto, verifiquei que o Jundu não é uma espécie. Trata-se de uma mata formada por gramínias e arbustos que “seguram” os grãos de areia na beira da praia. Assim, o Jundu faz parte da biodiversidade da Zona Costeira e, ainda, a protege. Além de dar, para qualquer praia, um ar mais selvagem. Adoro.
Obs.: Não tirei foto da placa porque estava sem máquina e celular.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

5 ideias sobre “Não pise na grama! O mato da praia está em extinção”

  1. Não sabia que está em extinção, moro em Arraial do Cabo-RJ e aqui tem muito e adoro comer a fruta que vem nele… Realmente não o vejo frequentemente em praias movimentadas e normalmente vejo de espécie que só tem flor, mas a fruta é uma delíci!

  2. Isis, será que é extinção generalizada ou apenas uma queda brusca naquela região que foi de certa forma exagerada?
    Eu sei que anedotas não contam muito, mas aqui em Natal essa planta (a da flor roxa) é, literalmente, mato.
    E, se não me engano, está para florar aqui (depois das chuvas).

  3. Olá
    Vc comentou de Guarujá e Praia Gde. O mesmo vale para todas as demais cidades da Baixada. A única exceção em relação ao jundú é Itaguaré, em Bertioga. Hoje, ela é considerada a última praia ‘virgem’ da região, praticamente intocada da zona de arrebentação até o sopé da Serra. Há uma campanha para torná-la uma UC. É uma região belíssima. Se quiser conferir imagens, acesse http://www.atribuna.com.br/noticias.asp?idnoticia=1346&idDepartamento=29&idCategoria=0. Parabéns pelo blog!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *