Pra que tanta embalagem?

Comprei uma sandália nova – linda e em super promoção, diga-se de passagem. Bom, entendo que comprar é uma afronta ao meio ambiente – já que estamos consumindo recursos ao ter tal ação. Mas, como sou econômica, na maioria das vezes adquiro o que necessito. Agora, algumas coisas não precisavam vir junto com o produto.
Alguém me explica: por que as caixas de sapato estão repletas de papel dentro? Para que embrulhar a sandália em tantos, mas tantos papéis? Não tolero nem aquele bolinho de papel, que colocam onde deveria estar o pé, para deixar a sandália “no formato”.
O que fazer para as empresas entenderem o desperdício?
Uma amiga adora uma bolacha – biscoito para os cariocas – carinha, aí. A bolacha vinha em um pacote e cada unidade embrulhada em saquinhos diferentes dentro desse pacote. Além disso, a embalagem tinha uma base de plástico para proteger o produto.
Minha amiga, cansada de pagar caro pela bolacha, começou a encher o saco da empresa. Ela sugeriu que parasse de embrulhar cada bolacha individualmente – o que, convenhamos, é tão desnecessário quantos aos papéis do sapato. Isso diminuiria o custo do produto para o consumidor final e pouparia o meio ambiente. O argumento deu certo. Eis que, passado um tempinho, a empresa aboliu essa embalagem individual. Pense nisso.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

8 ideias sobre “Pra que tanta embalagem?”

  1. Quando morei na França percebi que diversos produtos deles estavam acondicionados em diversas embalagens. Até simples brioches estavam em embalagens individuais,
    meia duzia de bananas em caixinhas e coisas do tipo.
    Mas os baguetes eram carregados no trem, embaixo do sovaco, sem nenhuma proteção. :-)

  2. Meus preferidos são os biscoitos club social. 3 biscoitos dentro de um saquinho, embalados num sacão, agrupados numa caixinha, que vêm em caixotes! Para que!?!

  3. Se todos os consumidores fossem conscientes como sua amiga e fizessem marcação cerrada às empresas, elas com certeza seriam obrigadas a mudar suas atitudes, até porque a maioria almeja o título de sustentável, que hoje em dia funciona como um marketing positivo.

  4. A indústria do consumo é assim. Muitas coisas vêm excessivamente embaladas e cheias de penduricalhos desnecessários, talvez para reforçar ao comprador a impressão de que ele está consumindo algo novo e de qualidade, produzido com esmero, cuidado e proteção. Isso vale inclusive para alguns produtos alimentícios. A responsabilidade sociambiental já chegou ao mundo empresarial, falta apenas eles aplicarem os conceitos no chão de fábrica.

  5. OLá Isis,
    Hoje por ser o Niver de Floripa, fiz uma postagem honejeando essa Ilha Mágica. Por isso capturei de seu blog algumas informações com relação as Pinturas rupestres e adicionei a Primeira foto do post junto com um paragrafo seu.. claro com os devido méritos e créditos linkados… Meu Blog é o Olhar de Carpe Diem para o Século XXI.. aprecie e se não concordar com algum dos itens que envolve seu nome por favor contate imediatamente que retirol.
    http://carpediem-hod.blogspot.com/2010/03/florianopolis-floripa-ilha-da-magia.html
    Oportunamente volto ao seu blog pois gostei bastante de outros temas que vc. aborda…
    Forte abraço com muitas bençãos.
    Alôha = Compartilhar com Alegria a Energia da Vida no Presente.
    Hod.

  6. No caso dos sapatos, acabei adquirindo um tênis (se eu não me engano, da marca Olympikus), onde ao invés dos “bolinhos de papel” era um “molde” que os deixava “no formato”, desconheço do material desse “molde”, mas creio que seja material reciclado!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *