Nunca antes na história destas Patentes Patéticas, foi tão fácil escolher a patente da semana. Igualmente, também nunca tivemos uma patente tão pateticamente fresquinha e pateticamente famosa. Afinal, tem coisa mais patética do que patentear gestos? O Google acha que não e acaba de patentear o infame s2, o coraçãozinho feito pelas mãos dos miguxos way before it was cool. É o que mais chamou a atenção para a patente intitulada Hand Gestures to Signify what is Important [Gestos Manuais para Significar o que é Importante], assim resumida oficialmente:

De acordo com as modalidades exemplificadas, gestos manuais podem ser usados para prover input do usuário para um dispositivo computador vestível e, em particular, para identificar, significar, ou de outro modo indicar o que pode ser considerado ou classificado como importante ou digno de atenção ou notícia. Um dispositivo computador vestível, que pode incluir um head-mounted display (HMD) [i.e., o Google Glass e similares] e uma câmera de vídeo pode reconhecer gestos manuais conhecidos e executar ações particulares em resposta. Gestos manuais particulares podem ser usados para selecionar porções do campo de vista do HMD e gerar imagens a partir destas porções selecionadas. O HMD poderia então transmitir a imagem gerada a um ou mais aplicativos de um servidor de rede comunicativamente conectado com o HMD, inclusive o servidor ou sistema servidor que armazena um serviço de uma rede social.

Que preferencialmente deve ser o Google +. Além do coraçãozinho manual, outros gestos patenteados pelo Google são o L e o retângulo com as mãos — #chupaLatino, #chupaApple. Os inventores são Luis Ricardo Prada Gomez (de Hayward, Califórnia) e Aaron Wheeler (de San Francisco). O Google é o detentor da patente nº. 8.558.759 [pdf], aprovada em 15 de outubro de 2013.

Não que tenha sido fácil convencer o USPTO de que o uso de tais gestos é, como o Google Glass, algo realmente necessário. O documento tem 36 páginas, 14 figuras e/ou fluxogramas e nada menos que 39 reivindicações. A patente esperava por aprovação desde 8 de julho de 2011. A coisa fofa, porém, são as figuras 6a, 6b e 6c.

 s2

FIG. 6a, que ilustra um exemplo de gesto manual em forma de coração feito por duas mãos 602. Na ilustração, uma forma que semelhante a um coração simbólico 604 é formada com uma área limitada no topo por dois dedos indicadores e no fundo por dois polegares das duas mãos 602. O termo “coração simbólico” é usado de agora em diante para se referir à forma de coração similar a uma que pode ser usada para pictórica ou iconograficamente para expressar amor ou afeto, por exemplo. Como tal, o coração simbólico pode ser distinto (embora não precise necessariamente ser) de uma renderização anatômica de um coração. Será apreciado que duas mãos (como as mãos 602) podem ser configuradas diferentemente do mostrado na FIG. 6a e ainda formar um gesto manual em forma de coração. Por exemplo, um gesto manual em forma de coração [não era coração simbólico?] pode assumir uma orientação diferente ou ser formado por uma combinação diferente de dedos.

Ou seja, não adianta você ou a Apple tentar patentear um gesto ligeiramente diferente. Se ainda lembrar um coraçãozinho miguxo, já é do Google. O mesmo vale para o L ou retângulo que todo mundo usa para (fingir) tirar fotos. A utilidade disso, segundo o Google explica na descrição das figuras 6b e 6c, é simplesmente dar um like no que quer que esteja dentro do coraçãozinho (aliás, é interessante ver que o Google diz “like” mesmo e não +1, o que indica que o próprio Google reconhece oficialmente que sua rede social não é socialmente relevante).

Na prática, preparem-se para um futuro próximo ainda mais brega nas redes sociais. Não bastassem as fotos de comida (ou do ENEM) no Instagram, as duckfaces na frente do espelho ou aquela foto de todo mundo horrivelmente bêbado (mas já devidamente marcados), por exemplo, elas ainda teriam que ter enquadramento de coração…

Os defensores do Google podem alegar que esta patente registra não um gesto, apenas um uso dele em um contexto virtual. Deve ter sido isso que convenceu o USPTO. Mesmo assim não deixa de ser patético. Seria o mesmo que alguém patentear o apertar do botão Enter

para trocar de linha.  Ou patentear o joinha para dar like — considerando que o seu principal rival é o Facebook, o Google devia ter patenteado esse gesto e não o coraçãozinho dos fofos e do tumblr. Não tem porque ser patenteado porque é uma solução universal, coisa que qualquer um podia inventar. Não há inovação nenhuma aqui, exceto talvez pelo Google Glass (mas mesmo esse gadget nos parece mais patético e perigoso do que útil).

Ainda que você seja ridículo o bastante para ter um Google Glass ou coisa do tipo, o que acontece se você quer usar o gesto sem dar o like? E se você quiser usar seu s2 manual somente para “iconograficamente expressar amor ou afeto”? Não parece haver nenhuma palavra sobre isso na patente. É claro que se a rede estiver indisponível aquele coraçãozinho vai ser virtualmente inútil e praticamente inofensivo.

Na vida real, o que o Google acaba de patentear é muito parecido com uma bicicleta sem freios. Para dar o like, não há nenhum comando adicional (como uma confirmação por voz, por exemplo), então basta fazer o coração. E como a patente diz que qualquer forma gestual semelhante ao coraçãozinho pode servir para acionar o sistema, isso significa que mesmo os coraçõezinhos alheios podem criar likes em quem usa o GGlass.

E é aí que a coisa se torna ainda mais patética. Como o Wesley Santos (do Nano ao Macro) observou sagazmente no Facebook: “pegue seu amigo com Gglass e faça coraçãozinho sempre na frente dele (ou faça um L e encha a pasta dele de imagens inúteis).” Sim, fazer coraçõezinhos com as mãos naquele mala com Google Glass para floodar rede social preferida dele com likes que ele não gosta seria a vingança perfeita dos desconectados que teriam sua privacidade constantemente invadida pelos olhos do Google. E você aí, se preocupando em deixar o FB aberto diante dos amigos zoeiros. Aparentemente, ele vai estar aberto a todo mundo que souber usar coraçõezinhos diante dos seus estúpidos óculos inteligentes. Graças ao Google.

***

[Esta patente patética foi uma indicação do Rafael Bento Soares, do RNAm, via Facebook. Se você encontrar uma patente patética, pode nos deixar uma mensagem inbox. E não se esqueça de dar um like aqui. Nem que seja com coraçõezinhos manuais…]

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...